“Um homem deve estar disposto a dedicar 100% de si mesmo a seu propósito, a fim de cumprir seu carma ou dissolvê-lo, e depois deixar para trás essa forma específica de viver. Deve ser capaz de não saber o que fazer de sua vida, entrar no desconhecido e esperar por uma iluminação ou pelo surgimento de uma nova forma de propósito. Esses ciclos de ação efetiva e períodos nos quais não sabemos o que diabos está acontecendo são naturais para um homem que está removendo as camadas do carma de forma tranquila, de acordo com sua verdade.

Quando você se abre para viver no limite, seu propósito maior lentamente começa a vir à tona. Nesse processo, você passa por várias camadas, cada uma delas chegando mais perto da plenitude de seu propósito mais profundo. É como se ele estivesse no centro de seu ser, rodeado por camadas circulares e concêntricas, a cada círculo, um propósito menor. Sua vida consiste em penetrar cada círculo, de fora para dentro, em direção ao centro.

Os propósitos externos são geralmente aqueles herdados ou aprendidos com seus pais ou oriundos de suas experiências na infância. Talvez, seu pai tenha sido bombeiro, então você quis ser bombeiro. Ou, em reação a isso, você resolveu ser um incendiário. De qualquer forma, os círculos exteriores, os propósitos aos quais você geralmente se aplica desde cedo na vida, são provavelmente meras aproximações, distantes de seu propósito maior.

Se seu propósito maior for meditar e chegar a Deus, você pode achar que, antes de se dedicar totalmente a ele, deve atravessar seus círculos concêntricos divertindo-se com suas parceiras sexuais, usando drogas, casando-se, tendo filhos, desenvolvendo uma carreira, para finalmente, depois de ter vivido sua fascinação e necessidade de fazer tudo isso, investir na prática da meditação em tempo integral.

Enquanto você remove as camadas em direção ao centro, está vivendo, cada vez mais, em consonância com o mais profundo propósito de seu coração, seja ele qual for, em cada momento. No entanto, provavelmente você ainda não está vivendo seu propósito maior. É provável que ainda precise queimar seu carma, ou atender à necessidade do propósito presente, frente ao qual você está fascinado e distraído.

É fácil sentir-se decepcionado com a vida; o sucesso nunca é tão gratificante quanto você imagina. Mas há uma razão para isso. A sensação boa de concluir com sucesso um propósito menor não dura muito, porque ele é simplesmente uma preparação para avançarmos rumo ao nosso propósito maior. Cada propósito, cada missão, destinam-se a ser vividos em sua plenitude, até que se tornem vazios, entediantes e inúteis. Em seguida, devem ser descartados. Esse é um sinal de crescimento, mas você pode confundi-lo com um sinal de fracasso.

Por exemplo, você pode assumir um projeto, trabalhar nele por anos e anos, e de repente sentir-se totalmente desinteressado. Você sabe que se permanecesse nele por mais alguns anos teria uma recompensa financeira bem maior. Mas o projeto não o atrai mais. Você não sente mais interesse por ele. Você desenvolveu habilidade ao longo dos últimos anos trabalhando no projeto, mas ele ainda não lhe rendeu frutos. Você pode se perguntar: agora que possui essas habilidades, deve permanecer nele até que renda frutos, mesmo que o trabalho lhe pareça vazio?

Bem, talvez sim. Talvez esteja desistindo cedo demais, com medo do sucesso ou do fracasso, ou talvez seja apenas a preguiça o impedindo de continuar. É uma possibilidade. Pergunte a seus amigos homens mais próximos se eles acham que você está perdendo o gás, sendo covarde ou com medo de finalizar o projeto. Se acharem que você está desistindo muito cedo, continue com ele. No entanto, há também a possibilidade de você já ter cumprido seu carma nessa área. Talvez tenha sido uma camada que você já atravessou a caminho de seu propósito maior.

Dentre os sinais de que você cumpriu ou completou uma camada do propósito, podemos identificar os seguintes:

  1. De repente, você não tem mais qualquer interesse no projeto ou na missão, que antes o motivava bastante.
  2. Surpreendentemente, você não tem arrependimento algum, nem por ter começado o projeto, nem por tê-lo deixado.
  3. Mesmo sem ter a menor ideia do que vai fazer em seguida, você se sente livre, determinado e, principalmente, aliviado.
  4. Você sente um aumento de sua energia diante da possibilidade de cessar seu envolvimento com o projeto.
  5. O projeto parece quase infantil, como colecionar cadarços ou revestir as paredes de sua casa com cupons fiscais. Claro que você poderia fazer isso, mas por que iria querer fazê-lo?

Caso vivencie esses sinais, provavelmente está na hora de parar de trabalhar nesse projeto. Contudo, sua participação deve terminar de maneira impecável, certificando-se de não haver deixado nada por fazer e de que ninguém ficará sobrecarregado com seu desligamento. Isso pode levar algum tempo, mas é importante que essa camada seja finalizada de forma a não criar um novo carma ou obrigação, que irá sobrecarregar você ou outras pessoas no futuro. A próxima camada pode tornar-se imediatamente clara. Porém, geralmente não é assim que acontece. Depois de remover uma camada, pode ser que você não saiba o que fazer de sua vida. Você sabe que, para você, o propósito antigo acabou, mas não tem certeza do que vem em seguida. A essa altura, é preciso esperar por uma iluminação.

Não há como acelerar esse processo. Talvez você precise de um trabalho intermediário para se sustentar até que a próxima camada se torne clara. Ou talvez tenha dinheiro suficiente para simplesmente esperar. Mas, de qualquer forma, é importante abrir-se para a visão de seu próximo passo. Esteja aberto para a visão de um propósito mais profundo, sem preencher seu tempo com distrações. Não assista à televisão ou invista em jogos de computador. Não saia para beber com seus amigos toda noite ou comece a sair com um bando de mulheres. Simplesmente espere. Você pode até querer fazer um retiro em alguma área remota e ficar só. Independentemente do que decida fazer, mantenha-se conscientemente aberto e disponível para receber a visão do próximo passo. Ela virá.

E, quando chega, geralmente não é uma visão detalhada. Você provavelmente terá uma ideia de qual direção seguir, mas os passos práticos podem não estar claros. Quando o impulso começar a surgir, aja sobre ele. Não espere pelos detalhes. Aprenda o que deve ser feito por meio de tentativa e erro.

Por exemplo, talvez você seja um corretor da bolsa e tenha terminado uma camada específica de seu propósito. Você guardou um pouco de dinheiro, e agora está esperando por uma visão da próxima camada. Após três semanas de loucura, não sabendo o que fazer com sua vida, você começa a sentir a necessidade de trabalhar com pessoas. Você começa a fantasiar sobre colocar em prática suas habilidades financeira para ajudar pessoas a abrirem suas próprias empresas. Você tem alguns amigos com a intenção de salvar o mundo, mas eles são péssimos empresários e não conseguem fazer o projeto decolar. Então você liga e oferece ajuda.

Ao ajudá-los você continuamente sente a “onda” de seu propósito. Você pode viver algumas frustrações no início. Mas, eventualmente, descobre que várias organizações sem fins lucrativos estão ligando, pedindo conselho. Parece que o universo está conspirando a seu favor. Você não faz ideia se pode ganhar a vida fazendo isso, mas parece a coisa certa no momento. Então você se dedica inteiramente a isso, oferece 100% de suas aptidões, sem hesitar.

Logo um milionário descobre o que você está fazendo. ele admira sua dedicação total e orientação para servir aos outros. Ele se torna seu patrocinador. Agora você está preparado. Tem uma boa renda, está fazendo que realmente quer e ajudando o próximo. Você ama o que faz, então desperta amor naqueles que entram em contato com você. Parece que sua vida está preenchida. E então, um dia, alguns anos mais tarde, tudo se acaba. Essa camada se dissolveu. E o ciclo recomeça,a té que você tenha passado por todas as camadas de seu propósito maior. Assim, você age por completo, até que esse novo propósito, também, esteja dissolvido na plenitude de seu amor.” David Deida

 

Comments

comments