Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.

Sim, eu canto porque é noite,
E noite que não tem fim,
Escuta essa canção.

Eu canto porque me agrada
neste meu timbre de galo
É verdade que alguns dizem
que os tempos hoje são outros

Que o campo é quase a cidade
e os chiripás estão rotos
Que as esporas silenciaram
na carne morta dos potros

Cada um diz o que pensa
isso aprendi de infância
Eu também peço licença
pro santo da romaria
Eu canto aqui na presença
de mendigo e fidalguia
Pra todo tipo de gente
pra passarinho e serpente

Eu não canto só por cantar
Eu canto porque essa é minha meta
Também me odeias porque não sabes cantar?
Eu canto porque não conheço o ódio.

Faz escuro mas eu canto
porque – eu sei – a manhã vai chegar

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo ao seu lado:
Aí é que a brincadeira começa…

Comments

comments